Recados para Orkut
Jesus, Eu Confio em Vós!
Recebi interiormente a compreensão do que são as criaturas perante Deus. Imensa e incocebível é a Sua Majestade. E se condescende connosco com bondade é pelo abismo da Sua Misericórdia. Santa Faustina (Diário 1131)

Digite aqui o seu Email e receba as boas novas do nosso blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Leiria-Fátima: Santo Agostinho é modelo de vida em «mundo difícil»

D. António Marto evocou memória litúrgica do bispo e doutor da Igreja que viveu «tormento interior» mas realizou uma «apaixonada busca pela verdade»

Leiria, 29 ago 2012  – O bispo de Leiria–Fátima, D. António Marto, indicou a figura de Santo Agostinho como “modelo” de vida para os que procuram a felicidade num "mundo difícil".
“Obtenha Santo Agostinho o dom de um sincero e profundo encontro com Cristo a todos os jovens e menos jovens que, sedentos de felicidade, a procuram percorrendo caminhos errados e se perdem em becos sem saída”, disse D. António Marto na celebração da memória do santo, que a Igreja Católica evocou esta terça-feira.
Recordando o “longo tormento interior” que viveu e a “apaixonada busca pela verdade” daquele que é um dos padroeiros da diocese, o bispo de Leiria–Fátima evocou a conversão de Santo Agostinho guiada pelo bispo Santo Ambrósio, indicando a necessidade da ajuda espiritual numa sociedade onde “ter fé ou perseverar na fé é um autêntico milagre”.
A memória de Santo Agostinho é assinalada anualmente pelos católicos a 28 de agosto, um dia depois da celebração litúrgica de Santa Mónica, mãe do bispo e doutor da Igreja.
Segundo D. António Marto, na homilia publicada na página da diocese, Mónica foi uma mulher “sábia e sólida na fé”, apesar do “temperamento rebelde do seu filho”, que se apresenta como um modelo de “perseverança” e “confiança em Deus” para os dias de hoje.
Numa altura em que a Igreja se prepara para celebrar o Ano da Fé, com início em outubro, o bispo de Leiria–Fátima indicou Santo Agostinho e sua mãe como “testemunhas exemplares da fé vivida como experiência de um amor recebido” e “da fé comunicada como experiência de graça, beleza e alegria”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

ARQUIVO DE MENSAGENS PUBLICADAS