Recados para Orkut
Jesus, Eu Confio em Vós!
Ó Maria Virgem, Lírio mais belo. O teu Coração foi o primeiro sacrário de Jesus sobre a terra. Jesus a Santa Faustina Diário 161

Digite aqui o seu Email e receba as boas novas do nosso blog

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Vaticano: Bento XVI publica memórias e escritos do Concílio Vaticano II


Obra tem coordenação do arcebispo alemão D. Gerhard Ludwig Muller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé

D.R.
Cidade do Vaticano, 28 nov 2012 (Ecclesia) – Bento XVI acaba de publicar os seus “escritos conciliares”, evocando os 50 anos do Vaticano II (1962-1965), anunciou hoje o coordenador da obra.
“Como sétimo volume da ‘opera omnia’ [obras completas], foi publicada agora a recolha, numa síntese de tipo cronológico e organizado, dos escritos de Joseph Ratzinger sobre os ensinamentos do concílio, que coincidiu com o cinquentenário do Vaticano II”, escreve o arcebispo alemão D. Gerhard Ludwig Muller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé (Santa Sé), na edição italiana do jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’.
O então jovem padre Ratzinger, professor de Teologia Fundamental, chegou ao Concílio como consultor do arcebispo de Colónia (Alemanha), cardeal Josef Frings, antes de ser nomeado perito teológico.
A introdução à compilação de textos, assinada pelo Papa, foi publicada numa edição comemorativa do jornal da Santa Sé, ‘L’Osservatore Romano’, no dia 11 de outubro.
Os padres conciliares, precisou Bento XVI, “não podiam e não queriam criar uma fé diferente ou uma nova Igreja, mas compreendê-las de um modo mais profundo e, portanto, renová-las verdadeiramente”.
A recolha dos escritos conciliares de Joseph Ratzinger é apresentada pela editorial Herder, da Alemanha, responsável pela publicação das obras completas [Gesammelte Schriften] do atual Papa.
D. Gerhard Ludwig Muller, que coordena a coleção, diz que Bento XVI “contribuiu para dar forma e acompanhou o Concílio Vaticano II em todas as suas fases”.
“Quem quiser entender o Vaticano II deve considerar com atenção todas as constituições, os decretos e as declarações porque só eles, na sua unidade, representam a herança válida do concílio. E no presente volume está documentado adequadamente, em toda a sua clareza e exatidão, também este passo decisivo no acolhimento do concílio”, acrescenta o responsável da Santa Sé.
O prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé precisa que o sétimo volume dos escritos completos de Joseph Ratzinger reúne textos “dispersos”, oferecendo assim ao leitor “um instrumento para compreender e interpretar o Concílio Vaticano II”
O Concílio Vaticano II foi inaugurado pelo Beato João XXIII a 11 de outubro de 1962 e reuniu mais de dois mil participantes de todo o mundo; 39 portugueses marcaram presença na sessão inaugural, entre cardeais, arcebispos, bispos e um padre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

ARQUIVO DE MENSAGENS PUBLICADAS